Medina diz que edição de 2017 pode ser a última do Rock in Rio

Roberto Medina, idealizador do Rock in Rio, revelou que a edição de 2017 pode ser a última do festival. O empresário mostra insatisfação com o momento de crise vivido pelo Brasil e pelo Estado do Rio de Janeiro.

“Vou dizer uma coisa que nunca disse a ninguém: se nada mudar neste país, esse será o meu último Rock in Rio. Não faz sentido ficar aqui. Não consigo conviver com tanta incompetência, tanta falta de cidadania.”, declarou Medina.

Entre diversos problemas, o empresário destaca a deficiência da segurança pública e a falta de empenho dos cidadãos para resolver esta situação. “O que me incomoda é a apatia da sociedade como um todo, e aí incluo políticos, empresários e o cidadão comum. Quantas mortes mais serão necessárias para que as autoridades daqui acordem e tomem providências na área de segurança?”, questionou.

Falando sobre o line up do Rock in Rio deste ano, Roberto Medina justifica a ausência do “dia do metal”. Segundo ele, isso ocorreu para que não fossem repetidas bandas que passaram recentemente pelo festival. “Eu queria o Metallica mais uma vez, mas minha própria equipe falou: ‘De novo?’. Agora, o pessoal reclama que não tem metal. Não tem porque só poderiam ser Metallica, AC/DC ou Iron Maiden”, explicou.

Sobre Nós

  • Nossa história.

    No pico da crise político-econômica brasileira uma grande onda de demissões atinge o dial do Rio de Janeiro. E quando a mais representativa Rádio Rock do FM carioca não passou imune por esta onda com a dispensa de diversos locutores e colaboradores, indicando um fechamento em um futuro próximo, verificamos que na 2ª maior Região metropolitana não teria nenhuma representação do Rock no dial.
  • Redes Sociais

    O que role a página da Rock FM